Jornalista da Baixada lança livro sobre identidade e memória da capoeira no Rio de Janeiro

Pesquisa acadêmica se torna livro, trazendo uma reflexão sobre a importância da capoeira no combate às desigualdades sociais brasileiras

Uma história de resistência ao sistema colonial escravista no Rio de Janeiro, por meio da ginga e da luta negra combinadas nas rodas de capoeira. Esse é o pano de fundo do livro “Identidade e memória da capoeira angola nas ruas do Rio de Janeiro”, escrito pelo jornalista e professor de capoeira angola Charles Monteiro.

Em sua primeira publicação, incentivado pela professora Luiza Helena e orientado pela professora Laura Olivieri Carneiro, o livro é resultado do trabalho de pós-graduação em Responsabilidade Social e Terceiro Setor, na UFRJ, pesquisas em livros e publicações históricas e especializadas, entrevistas realizadas com mestres da capoeira angola e observações de rodas na rua. A obra pretende fazer parte do acervo acadêmico e histórico da cultura afro-brasileira, ao lado de outras de mesmo gênero.

“A memória desses mestres traz muito mais do que a prática da capoeira. As falas deles revelam um meio de sobreviver e de afirmação da identidade do povo negro em uma sociedade onde atualmente as diferenças sociais ficaram mais explícitas e estreitas. E a capoeira prova, que ao longo do tempo, é preciso encontrar mecanismos e formas de sobreviver sem deixar morrer a história de nossos antepassados”, afirma Charles.

Charles Monteiro de Oliveira é pós-graduado em Responsabilidade Social e Terceiro Setor na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e formado em Comunicação Social, habilitação em jornalismo, pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha). Iniciou a capoeira angola no Centro Ypiranga de Pastinha, com mestre Manoel, em 1998, em Campos Elíseos, Duque de Caxias, onde reside. Anos depois, começou a dar aulas para crianças e adolescentes na mesma comunidade em que mora e, também, no Complexo da Maré, sede do Centro Ypiranga. Em 2013, passou a treinar com mestra Cris, no Grupo de Capoeira Angola Mocambo de Aruanda, onde é treinel. Atualmente, desenvolve estudos e trabalhos de assessoria de comunicação para ONGs e iniciativas sociais de base comunitária, tendo iniciado no Complexo da Maré, com trabalhos em Duque de Caxias e outros cantos pela cidade do Rio de Janeiro.

“Espero que o livro sirva para futuras pesquisas que complementem ou corrijam algum equívoco. O importante é, também, despertar novos pesquisadores a produzirem obras atuais correlatas ao tema, considerando os mestres do saber como legítima fonte histórica”, encerra o autor.

Devido a pandemia, o lançamento presencial, com roda de capoeira e sessão de autógrafos, foi adiado para um momento mais oportuno junto a mais uma novidade que a editora e o autor pretendem fazer. Até lá, a obra pode ser adquirida na editora Letra Capital (www.letracapital.com.br) ou diretamente com o autor, enviando um e-mail para [email protected].

Serviço

  • Livro: Identidade e memória da capoeira angola nas ruas do Rio de Janeiro
  • Autor: Charles Monteiro de Oliveira
  • Editora: Letra Capital
  • Páginas: 122 p
  • Preço: R$ 35,00
  • Para adquirir: www.letracapital.com.br

Fonte: http://sitedabaixada.com.br/

Foto: Anne Caroline: Charles Monteiro de Oliveira é jornalista e iniciou na capoeira há mais de 20 anos atrás.

O conteúdo Santos: Jornalista lança livro sobre identidade e memória da capoeira no Rio de Janeiro aparece primeiro em Portal Capoeira.